Growth Marketing Experience & CopyCamp: O que aprendi com Gary Vee, Perry Belcher, Bill Bonner, Mark Ford, Beto Altenhofen e outros mestres

Bill Bonner, Mark Ford e Beto Altenhofen juntos no CopyCamp

Passei 4 dias em São Paulo participando de 2 eventos, o Growth Marketing Experience (GMX), de 19 a 22/09, e a aula presencial do CopyCamp no dia 23, parte curso de formação de copywriter da Empiricus.

Neste e-mail vou compartilhar com você os 5 tópicos mais importantes que percebi após esses 4 dias. 

Não vou falar sobre cada palestra, mas sim do meu sentimento geral sobre tudo que vi.

1. Conteúdo

Como eu disse em um dos meus últimos e-mails para a lista do Marketing4Nerds (título "A volta do Rei"), o conteúdo gratuito de valor parece que voltou mesmo para ficar.

Um dos maiores responsáveis por esse movimento estava presente no primeiro dia do GMX: Gary Vaynerchuck (ou simplesmente GaryVee)

Ele é um maiores influencers de Marketing Digital da atualidade e tem uma legião de seguidores pelo mundo.

Gary Vee defende a publicação de uma TONELADA de conteúdo através de todas as mídias possíveis. Veja nesse post THE GARYVEE CONTENT STRATEGY: HOW TO GROW AND DISTRIBUTE YOUR BRAND’S SOCIAL MEDIA CONTENT um resumo dessa estratégia.

A primeira vez que ouvi falar dele foi através do Mairo Vergara, recordista de lançamento milionários no nicho de aulas de inglês.

Coincidentemente, nesta semana Érico Rocha conta nesse vídeo que foi exatamente por causa de um áudio do Mairo Vergara que em 2017 ele mudou completamente sua abordagem.

Em resumo: A partir de "conteúdos raiz" (exemplo: uma palestra de 45 minutos em um evento presencial), você cria 30 ou mais pequenos vídeos, áudios, podcasts, nos formatos apropriados, e distribui onde puder (youtube, instagram, stories, lives, IG TV, facebook, podcasts, grupos Telegram, ...). 

O pessoal tem chamado esse micro-conteúdo de Nutella, não me pergunte por quê.

Se fizer isso com CONSISTÊNCIA, em alguns meses ou anos o efeito será devastador.

Confesso que eu não era seguidor do Gary Vee, mas gostei muito principalmente da sua AUTENTICIDADE. Ele defende que você não tente ser outra pessoa, que se inspire mas não copie ninguém.

Seja você e haverá um público que se identifique. Gosto disso.

Fiquei interessado em ler o seu livro Nocaute: Como Contar Sua Historia no Disputado Ringue das Redes Sociais (coloquei ele na minha fila de leitura)

Tendo uma equipe para te filmar e editar seus vídeos, tudo fica mais fácil, mas isso não nos impede de começar sozinhos mesmos. É isso que Gary defende.

Independente da quantidade e frequência do conteúdo que a gente vai publicar, o público está ficando mais exigente. Qualidade é essencial.

2. Storytelling

Na aula do CopyCamp o lendário fundador do grupo Agora, Bill Bonner, ao ser perguntado sobre qual deve ser o maior skill de um copywriter, respondeu sem pestanejar: saber contar boas histórias.

Isso foi o mesmo disse Perry Belcher, co-fundador da Digital Marketer, em sua palestra na GMX.

Belcher destrinchou o passo a passo da Jornada do Herói, e ainda abriu nossos olhos:

A única coisa que importa são os PROBLEMAS.

As boas histórias sempre tem uma grande OBSTÁCULO a ser superado. As pessoas só se interessam por isso. Ainda mais ser vier recheada de sexo morte ou tragédia.

Sexo, morte e tragédia. Segundo Perry Belcher, são as coisas que mais despertam interesse das pessoas.

Quando contamos como foi nossa viagem de férias, você já reparou que os perrengues que passamos é que despertam mais atenção?

Saber contar boas histórias está em TUDO. Conteúdos de redes sociais, stories, posts em blogs, roteiros de vídeo e, sim, também em Cartas e Vídeos de Venda.

Histórias prendem atenção. Histórias vendem.

3. Copy

Quando a Empiricus lançou seu curso de formação de copywriters, eu cantei a pedra: Copywriting vai entrar no mainstream!

Não deu outra.

No GMX, praticamente TODOS os palestrantes falaram de copy para o público de 1500 pessoas, pelo menos 1 vez.

Bill Bonner e Mark Ford, seu sócio e autor das bíblias do copywriting Great Leads, Copy Logic! e The Architecture of Persuasion (são os livros-base do CopyCamp da Empiricus -  todos escritos com o pseudônimo de Michael Masterson) preveem uma grande demandas por copywriters nos próximos anos.

Eu concordo, e vou mais além.

Eu acredito que COPYWRITING deveria ser um conhecimento FUNDAMENTAL aprendido por TODO MUNDO, independente de profissão.

Aprender a escrever e falar de forma envolvente e persuasiva ajuda a VENDER IDEIAS, é uma habilidade que pode alavancar a CARREIRA de qualquer pessoa.

(Foi por isso que criei o treinamento Copywriting Direto ao Ponto, cuja versão 2.0 ainda está encubada na minha cabeça, aguardando a hora e o formato certo para lançar. Todo mundo pode desbloquear seu poder secreto)

O maior expoente desse pensamento foi a Vanessa de Oliveira, que nos deu uma palestra eletrizante. Ela é escritora de 10 livros, fundadora do Mulher Magnética, e ajuda mulheres a se empoderar e melhorar seus relacionamentos com os homens. 

Um dos slides da Rainha Má Vanessa de Oliveira, que roubou a cena no GMX

Ela contou sua história de ex-prostituta a uma das maiores influencers do Brasil nesse nicho (e já está traduzindo seu conteúdo para inglês e espanhol), deu um verdadeiro SHOW demonstrando muita propriedade ao falar sobre seus funis de venda.

E sobre COPY.

Ela não apenas disse que estava aprendendo e aplicando COPYWRITING em tudo.

A Rainha Má, como é conhecida, pegou seu celular e gravou um vídeo de uns 3 minutos fazendo um pitch de vendas bem contundente para suas seguidoras, as suas "amigas lindas".

Na frente de um palco, para tantas pessoas... ela é o próprio AVATAR TRANSFORMADO.

Se fazer um pitch de vendas ao-vivo para um auditório lotado não é um exemplo real de empoderamento, o que mais seria?

A plateia foi ao delírio.

Vanessa deu um grande incentivo para pessoas que tem medo de vender deixarem de #MiMiMi e partirem para a ação. Esse recado serviu pra mim.

Várias outras palestras do OMX mostraram exemplos de copy em cartas de venda, vídeos de venda e até chatbots.

Copy está em tudo.

4. ROI

Retorno sobre o investimento, isso não é algo tão falado no marketing digital.

O pessoal que cuida de tráfego pago (ou seja, faz campanhas patrocinadas investindo dinheiro em anúncios de Google ou Facebook), sabe bem que no frigir dos ovos é tudo uma questão matemática.

Se invisto X em qualquer que seja o funil (perpétuo, lançamento, meteórico...), o objetivo é que do outro lado venha um valor Y maior do que X.

Muitos de nós começamos com tráfego orgânico, então o investimento maior é em tempo, pessoas e ferramentas.

O "jogo de gente grande", no entanto, acontece quando se coloca dinheiro em tráfego pago.

Durante esses 4 dias vi diversos exemplos de lançamentos onde se investiu 30, 50, 300, 500 mil... e do outro lado se conseguiu chegar à marca dos milhões.

É importante salientar que nem tudo são flores, não é fácil acertar de primeira.

Para os grande players, entender e analisar taxas de conversão e métricas de siglas estranhas como CPC, CPA, CPM, CPL, ROI, ROAS não é opcional, é fundamental.

Para maximizar o ROI de uma campanha, há que se entender e otimizar todas as etapas do funil

Saber rastrear de onde vem as vendas (esse é o papel dos trackers, como o que eu uso, o Smart Funnel), utilizar ferramentas de Analytics e Business Inteligence para entender o comportamento do usuário, o mundo da maximização do ROI e vasto e desafiador.

Mesmo quem está começando, pelo menos um pouco de compreensão sobre esse mundo vai ajudar a enxergar melhor onde e quando investir. E quando desistir.

Pergunte-se: Quanto investi? Quanto ganhei? Deu lucro? O que eu poderia fazer para aumentar esse lucro?

E nessa jornada, mais uma coisinha se torna essencial: TESTES

5. Growth

Copy, ROI & Growth. Esse foi o lema do evento GMX, olha o resumo do currículo dos fundadores do evento GMX:

Renato Falcão
Copywriter por trás de mais de R$35 milhões em vendas na internet, e investidor-anjo da Ticto e da Rocktrade.

André Antunes
CEO da Scalper, revolucionou o mercado de Educação Financeira no Brasil. Soma múltiplos 8 dígitos de resultado com lançamentos.

Gabriel Zanirotto
CMO na Scalper. Diretor e Storyteller responsável pela concepção e gravação de mais de 30 lançamentos de 7 dígitos.

Esses caras não brincam em serviço.

Todos eles, sem exceção, contaram histórias de dificuldades e superação. Então nada caiu do céu para eles.

Eu não conhecia nenhum dos 3 e fiquei positivamente surpreso.

Há alguns anos eu estive muito mais atento ao que estava acontecendo fora do Brasil, e foi bom demais ver que tem gente boa se destacando por aqui.

Esses caras estão disseminando a cultura de ALTA PERFORMANCE e estão ficando um bandeira, o termo GROWTH MARKETING.

Ele toma emprestado o termo Growth Hacking para disseminar a cultura do MARKETING DE CRESCIMENTO.

E não um crescimento qualquer, mas um crescimento EXPONENCIAL.

Dos 3, me identifiquei muito com o Renato Falcão. Ele esteve no palco em 3 ou 4 palestras explicando um PLANO DE DECOLAGEM baseado em funis de 4 páginas.

Plano de Decolagem do Renato Falcão

Nesses funis não há necessidade de produzir vídeos.

Apenas com cartas de vendas estrategicamente divididas em partes (as 4 páginas), Renato já navegou com sucesso por 14 nichos diferentes (dentre eles, Saúde, Idiomas, Espiritualidade e Investimentos) em sua editora, a Tempopara.

Suas cartas de vendas conseguem um taxa de sucesso de 7 em 10 (sucesso = faturamento superior a 500 mil reais), e não me parece por acaso.

O GROW que Renato defende é 100% fundamentando em MÉTRICAS que permitem entender e ajustar partes do seu funil fazendo TESTES A/B exaustivos até se encontrar o crescimento exponencial.

Não é nada no "achômetro".

Gostei muito dessa estratégia e pretendo coloca-la em prática muito em breve.

E a razão principal é uma só: VELOCIDADE.

As palavras escritas nos permitem fazer alterações e testes muito mais rápido do que alterar um vídeo de vendas.

Deixando claro, o MARKETING DE CRESCIMENTO não é contra vídeos de vendas. E nem defende que funis perpétuos são melhores que Lançamentos.

Cada caso, nicho, produto, especialista é um caso.

O importante é APRENDER rápido. Ajustar e crescer.

COPY CAMP E VISITA À EMPIRICUS

Beto Altenhofen homenageia BB King

A aula presencial do CopyCamp aconteceu pela manhã em 23/09, em um auditório lotado de alunos e alguns funcionários e convidados (devia ter umas 600 pessoas).

Foi antes de tudo uma homenagem aos caras que praticamente criaram esse mercado de copywriting.

Foi um grande privilégio estar persente nesta rara aparição de Bill Bonner e Mark Ford, que dificilmente irá se repetir no Brasil.

A importância da Big Idea e do Storytelling, foram os pontos mais enfatizados.

Na segunda parte, Beto apresentou o CopyCanvas, uma ferramenta visual parecida com um Business Model Canvas, que vai nos ajudar muito a estruturar uma copy antes de escreve-la de fato. Falarei sobre isso em outro post.

Para concluir, ele compartilhou sua paixão por guitarras contou histórias de BB King e a importância da SIMPLICIDADE, afinal as melhores Big Ideas, as melhores copies, são SIMPLES.

Para fechar com chave de outro, no final do dia pude conhecer o escritório da Empiricus e ver onde a mágica acontece.


CONCLUSÃO

Essa foi apenas uma pincelada das coisas que achei mais interessantes nesses 4 dias.

Estou em mãos com dezenas de fotos, gravações, vídeos, anotações e ideias, muitas ideias. 

Meu desafio agora é selecionar o que foi mais interessante e colocar em prática nos meus projetos.

Conforme eu for avançando, vou compartilhando com você os resultados e aprendizados, combinado? 

Se você tiver qualquer dúvida ou sugestão, coloca aí na área de comentários e vamos conversando.

A partir de agora, sugiro que fique muito atento a esses 5 termos:

- CONTEÚDO
- STORYTELLING
- COPYWRITING
- ROI
- GROWTH


Eles estão aí para ficar.

Compartilhe

GOSTOU DO POST?

Então tá na hora de entrar em campo e AGIR! Só estudando você não chega a lugar nenhum.

Clique no botão e vou te ensinar o PRIMEIRO PASSO que você precisa para vender pela internet.

Serge Rehem
 

Sou analista de sistemas e fundador do Marketing4Nerds e Escola Bitcoins, apaixonado por aprender, praticar e disseminar conhecimentos de formas simples, objetiva, didática e sincera. Diferente de muitos "gurus" por aí, não acredito nem vendo o sonho de "ganhar dinheiro fácil até dormindo". Gosto ensinar coisas complicadas de um jeito simples, para que todo mundo entenda.